Motivação:

As recentes eleições brasileiras, americanas e francesas têm apontado a sociedade para posições mais à direita no espectro ideológico. Em um contexto digital, no qual a hegemonia da mídia centralizada é substituída pela criação e compartilhamento P2P (peer-to-peer) de pretensas notícias por qualquer cidadão, é difícil diferenciar o que é fato do que é fantasia. Enxurradas de fake news ameaçam a credibilidade de qualquer instrumento de comunicação moderno. Imerso nessa situação, o cidadão comum fica sem pontos seguros de referência e pelo custo de encontrar bases sólidas, com frequência, embarca em um comportamento de manada. Na velocidade da internet, a comunicação atual deixa para trás as instituições democráticas, baseadas na discussão e no contraditório. Estas parecem elefantes com dificuldade de se movimentar. Surge assim a necessidade de se investigar como uma democracia digital pode surgir, com a utilização de novas tecnologias como ciência de dados e inteligência artificial, para combater notícias falsas, respaldar instituições democráticas e nos afastar de qualquer forma de totalitarismo ou ameaça aos direitos fundamentais do ser humano.

Objetivos:

  • Investigar a evolução da democracia em uma sociedade digital;
  • Utilizar novas tecnologias para empoderar o cidadão contra notícias falsas e contra o risco de governos totalitários.
  • Criar soluções colaborativas para fiscalização individual do rumo dos governantes e das instituições brasileiras.